quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Petição sofrimentar...

Paulo de Tarcio

Hoje não fui, não ri, não vivi.
Sonhei, acordei, morri, sofri.
Tentei, mas não busquei, só criei.
Fugi, corri, olhei, fui, me encontrei.
Em meio a tantas e tantas ações,
Me vi embriagado de emoções.
Foram tantas que não consigo explicar.
Conturbavam meu viver, estavam a me matar.
Sei que de todas as ações, uma fiz e refiz:
Tentei ao máximo me fazer amar.
Depois de sobre isso pensar, a poesia, sublimemente, diz:
"Amas de tanto tentar ou por tanto sofrer?"
Para a responder, procuro respostas difíceis de se encontrar.
Então, me resta dizer: Não amo, só busco morrer.
E confirmo em meu sofrer: a morte está no amar!


Nota: Confesso que não é um de meus textos mais organizados semânticamente, o acho meio "versos soltos", com a mínima relação possível entre si. Entretanto, espero que gostem... Boa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário