sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Poesia ambígua

Paulo de Tarcio


Gastei uma hora pensando em um verso
Que a pena não quer escrever.
No entanto, ele está aqui dentro
Inquieto... Vivo
Ele está aqui dentro
E não quer sair.

Gastei uma hora pensando em um verso
Que tenho medo de escrever.
Porém, os olhos falam mais que a boca
E que a pena, também.
Ele está aqui dentro
Mas tenho medo...
Medo de escrevê-lo

Mas...
Pra que mentir?
Por que mentes tanto assim?
Sabes que eu já sei que
Tu não gostas de mim?
Tu sabes que te quero
Apesar de ser traído...
Por teu ódio sincero
Ou por teu amor fingido...

Resta a minha alma solitária
Repudiar versos tranbordantes
E desilusões cortantes...
Não sei se assim, mas sei, apenas, que
A poesia deste momento
Inunda minha vida...
Inteira!


Nota: Fiz esse texto usando de ideias e trechos já construídos por outro autor (Drummond), precisamente na primeira estrofe; o restante da construção foi interligada por pensamentos próprios.

5 comentários:

  1. Lindo meeesmo, ameei . *-------*

    ResponderExcluir
  2. aê paulo, ta inspirado né :D

    ResponderExcluir
  3. GOSTEI MUITO!!!

    VC ESTAVA INSPIRADO HEIN!!!

    ResponderExcluir
  4. gosteei de todos :D mas esse tá lindo *-*
    sabe que eu sou tua fã né ? :D chatinho !

    ResponderExcluir